GYOR – O ROWING CAMP HÚNGARO MAIS AMERICANO QUE VERÁ

Sabe aquele tipo de lugar que parece dissolver os seus problemas, te afastar de tudo o que te estressa, e te faz realmente se conectar com algo diferente do que se está habituado? Bem, Gyor não necessariamente te fornece isso, mas as cidadelas satélite irão (estamos falando de Dunasziget).

Se você acompanha o nosso blog, viu que, em nossas andanças, passamos pelo Sziget, o festival de música mais esperado de toda a Hungria. Como definimos lá no post, Sziget significa Ilha, mas Dunasziget fica em pleno continente, e com a grande quantidade de rios a faz parecer um grande conglomerado de ilhas!

Lá a atividade principal é o Remo. Vemos rowing camps em todos os lados, e não é à toa: os rios parecem que foram construídos a dedo para tal! A correnteza varia bastante e existem casas com quintais abertos por todo lado!

DUNASZIGET

Ficando numa tríplice fronteira entre a Hungria, Áustria e Eslováquia, Dunasziget é um daqueles lugares que gritam “Apenas Nativos”. Por sorte, estávamos com um grupo de amigos húngaros que nos guiaram e organizaram tudo do acampamento para a gente.

Aliás, Love you guys! Thanks for everything Balázs Takács, Ágnes, Kristóf and everyone that were part of the experience in Hungary!

Bem, agradecimentos feitos, Podemos falar um pouco mais de Dunasziget como cidade. Lá, não há muito o que seja feito na cidade em si. Ela é dotada de alguns poucos bares, muitas casas de acampamento, algumas casas de veraneio, e muitas plantações de uvas.

O lado negativo de Dunasziget é que não é uma cidade muito caminhável, tudo era muito distante e segmentado. O que nos fazia passar o dia caminhando a fim de comprar itens para comer no acampamento, ou, restaurantes para tomar café da manhã ou almoçar.

Mas foi exatamente nessas caminhadas que encontramos lindas paisagens, como campos tomados por aqueles rolos gigantes de feno, lagos cercados por vendinhas de comida (onde, por sinal, comemos nosso melhor langòs de toda a viagem) e assim por diante.

O QUE ENCONTRAREI EM DUNASZIGET E GYOR?

Muita natureza! O lugar parece que convive em plena harmonia com a natureza. Não encontramos nenhuma parte dotada de lixo, os animais caminham pelos bosques livremente e as árvores são dotadas de uma vivacidade de criar uma lágrima nos olhos de qualquer botânico.

Fomos no verão (alta estação), mais especificamente na semana da Blood Moon, e pudemos vê-la em seu completo esplendor de uma represa artificial no meio da floresta, sem nenhuma luz artificial para atrapalhar nossa visão. Uma experiência única.

Digo “represa artificial” pois por lá, você encontra castores aos montes, visto que lá é uma área de preservação fixa desses animaiszinhos, tais quais javalis, veados, cisnes selvagens e muitos outros animais. A todo instante, você se pega remando por uma área mais densa, tomada por libélulas multicor, peixes por todo lado, e isso dá um calor no peito e a impressão de que a natureza ainda tem uma chance.

É MUITO CARO TER ESSA EXPERIÊNCIA?

Com um planejamento prévio e indo com amigos, a experiência se torna bem mais barata. As canoas carregam até 4 pessoas, e como o aluguel é pelo barquinho inteiro, ter amigos nesses momentos pode te ajudar a economizar uns bons bocados. O transporte à Gyor pode ser facilmente feito em algumas horas de viagem de carro ou ônibus, nada demais.

No que diz respeito ao aluguel do espaço, você já deve ir com sua barraca de acampamento, e lá você vai se virar. Coletando lenha na floresta, fazendo seu fogo, cozinhando em saquinhos de papel alumínio em meio à fogueira. Tudo bem sobrevivência.

Não imagine que você vai encontrar um serviço de buffet a menos de 2km do acampamento, pois não irá! Na casa, você terá apenas banheiros, algumas comodidades como energia elétrica e sofás para descanso. Tudo por lá é bem barato, um café grande saindo à 250ft (de 3 a 4 reais), mas evite consumir de estabelecimentos, aproveite o contato com a natureza!

NOSSAS RECOMENDAÇÕES?

  • Não deixe de levar sacos de dormir e cobertores – a noite costuma ser bem fria, ainda mais para nós brasileiros;
  • Leve repelentes de insetos e evite sair parecendo um dálmata de seu acampamento;
  • Pesquise os acampamentos locais e choque os valores (ficamos no Kiskocsma Satorozohely), e super recomendamos.
  • Procure um mapa dos rios e tente visitar outras cidades da região! Garantimos que será uma incrível aventura.

Para que você tenha uma noção, algumas pessoas vão fazendo rowing camp por todo o curso dos rios, até desaguar no Danúbio e chegar em Budapeste. Esse trajeto costuma demandar alguns dias (e algumas muitas braçadas), mas deve valer super à pena.

Nós, meros nômades digitais, não temos braços para digitar conteúdos para vocês e remar por tantos dias, portanto, deixamos essa experiência para vocês leitores do Fala Turista!

E aí, animado para visitar Gyor? Esperamos que sim!

Não deixe de comentar abaixo se já teve alguma experiência de acampamento!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *