As melhores opções de passeios por Curitiba e Rio de Janeiro

Passear pelo Brasil é um direito de todo brasileiro, nem que seja um rápido giro pelas capitais e suas cidades mais próximas. Afinal, um país tão bonito não deveria ser a segunda opção turística de quem vive aqui dentro, já que apresenta muitas vantagens culturais e históricas, além de ter um custo de despesas reduzido em relação aos destinos internacionais. Nesse post vamos falar de duas capitais que nenhum brasileiro pode deixar de visitar, nem que seja apenas uma vez na vida: Curitiba, capital do Paraná, e a capital do estado do Rio de Janeiro.

Ao escolher um dos destinos, a primeira coisa a se pensar é em fazer reserva de hotel o quanto antes, uma vez que ambas as capitais são lugares disputadíssimos pelos turistas. Curitiba se assemelha a um pedaço da Europa em terras tupiniquins enquanto o Rio de Janeiro é, simplesmente, o destino turístico mais procurado da América Latina e um dos cinco mais procurados de todo o hemisfério sul do planeta. E, a contar pelo número de passeios que o turista pode fazer nessas duas cidades, o melhor é escolher uma acomodação em local estratégico e, de preferência, ficar pelo maior número possível de dias.

Bondinho no Rio de Janeiro
Bondinho no Rio de Janeiro

No Rio de Janeiro, os principais pontos turísticos são os chamados “triviais”, ou aqueles que todo mundo deve ir para poder falar que esteve no Rio de Janeiro. São lugares como o monumento do Cristo Redentor, o bondinho do Pão de Açúcar, os Arcos da Lapa, as praias de Copacabana e Ipanema, entre tantas outras praias e monumentos espalhados pela cidade maravilhosa. No entanto, o Rio é muito mais que isso: tem também a imperdível Floresta da Tijuca, maior floresta urbana do país, o morro da Gávea e os saltos de Asa Delta, a lagoa Rodrigo de Freitas, um breve passeio pela região dos Lagos, o complexo de compras do Saara… é muita opção para poucos dias, já que muita gente gosta de ir para a praia justamente para passar o tempo em frente ao mar. Uma boa dica de hotel no Rio de Janeiro é algum nas orlas das principais praias, por onde é mais fácil achar transporte para visitar todos os lugares possíveis. Antes de viajar para o Rio verifique também a programação cultural disponível para os dias das suas férias, já que a cidade é palco para vários shows muito bons em suas maiores casas.

Já em Curitiba, o supra sumo dos passeios são um dos parques dos mais de 81 mil metros quadrados de área verde preservada. Até quem nunca foi ao Paraná sabe que sua capital é reconhecida pelos investimentos no meio ambiente, uma vez que um dos principais cartões postais da cidade é justamente o Jardim Botânico Municipal, com jardins de inspiração francesa e sua enorme estufa metálica, onde são expostas milhares de espécies da fauna brasileira.

Jardim Botânico Curitiba
Jardim Botânico Curitiba

Além do Jardim, os parques de Curitiba não deixam nada a desejar. Para ficar estrategicamente próximo da maioria, opte por se hospedar no centro da cidade, onde são disponibilizadas vagas em redes de hotel 3 estrelas em Curitiba. Os parques e bosques da cidade contam muito da história dos imigrantes e dos povos que construíram o Paraná, como portugueses, alemães e italianos. A vida noturna da cidade também vale muito a pena, principalmente nos sentidos culinário, onde os restaurantes da cidade apontam as mais diversas cozinhas europeias, e cultural, com muitas atrações musicais e teatrais para os turistas. Então, se você não foi até Curitiba, não perca mais tempo. Assim como o Rio de Janeiro, a capital paranaense guarda boas surpresas a quem a visita pela primeira vez.

3 destinos para visitar e comer muito bem

Para quem quer viajar e desfrutar dos melhores restaurantes, vamos falar de destinos que são “um prato cheio”. Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro são roteiros imperdíveis e você pode aproveitar, além das belezas, a culinária peculiar de cada cidade. Confira algumas dicas abaixo.

Curitiba

Conhecer os Bairros São Francisco, Santa Felicidade, Água Verde, Batel e Bigorrilho é tarefa indispensável para quem vai a Curitiba. Estes bairros abrigam a melhor culinária da cidade.

Santa Felicidade - Curitiba
Santa Felicidade - Curitiba
  • No São Francisco o preferido é a matriz do restaurante Madero, indicado por oferecer a melhor carne da cidade. O chefe Júnior Durski prepara carnes importadas da Argentina e do Uruguai sobre a lenha pré-queimada, impedindo a subida de fuligens. Um prato muito procurado na cozinha de Durski é o saboroso Entrecôte, um tipo de contra-filé da costela. Os acompanhamentos são cobrados à parte.
  • Os restaurantes de Santa Felicidade são dedicados à culinária italiana, em sua maioria. Nesse bairro vale muito à pena conhecer os restaurantes da Famiglia Fadaneli, a paleta de cabritos com talharim na manteiga de alecrim, brócolis e batata dourada é a especialidade da casa.
  • No Batel podemos certamente indicar o DOP Cucina, comandado pelo paranaense Paulino da Costa, que tem influências italianas e foi eleito o chef do ano 2010/2011 pela revista Veja Comer & Beber. Os pratos tradicionais são a bisteca à fiorentina e a costeleta de cordeiro guarnecida de batata gratinada. O chefe também é especialista em sobremesas.

Se você deseja experimentar o prato típico da cidade, a Carne de Onça, procure não somente nos restaurantes indicados, mas também em bares e nos hotéis em Curitiba.

São Paulo

O Tordesilhas e o Varanda Grill são ótimos restaurantes para quem veio passar uns dias e quer sair da rotina do hotel em São Paulo.

Varanda Grill Restaurante de SP
Varanda Grill Restaurante de SP
  • O Tordesilhas, na Consolação, recebeu destaque de melhor cozinha tipicamente brasileira pela sétima vez. Os principais pratos da casa são o galeto assado com curau salgado na palha de milho e arroz de abobrinha ao aroma de pequi, a moqueca de badejo e camarão e a cocada de forno regada com calda de tamarindo, servida com sorvete de tapioca.
  • Como melhor carne da cidade podemos indicar o Varanda Grill, no Jardim Paulista. O restaurante conseguiu garantir o título de “o melhor restaurante de carnes do Brasil” com cortes típicos dos EUA, da Argentina e do próprio Brasil. O responsável pela carta de vinhos do local foi apontado pela revista Veja São Paulo como o sommelier número 1 da cidade.

A culinária de SP é extremamente diversificada. A região é um grande polo gastronômico, já que muitas culinárias típicas de outros países foram parar na cidade.

Rio de Janeiro

Agora, se você está passando alguns dias em hotéis no Rio de Janeiro, aproveite para pedir, no próprio restaurante do hotel, os pratos típicos da região: feijoada ou bacalhau. Se já os conhece, confira nossas outras sugestões.

Restaurantes no Rio de Janeiro
Restaurantes no Rio de Janeiro

A Veja Rio de Janeiro indica o restaurante A Marisqueira, com especialidades da cozinha portuguesa, o 66 Bistrô, com especialidades francesas e o 4 Estações, tipicamente brasileiro.

  • A Marisqueira fica em Copacabana e já completou 53 anos de tradição servindo os melhores frutos do mar. Os mais pedidos são os bolinhos de bacalhau, o bacalhau à mario soares, posta frita no alho com batata, molho de pimentão, tomate e cebola. Tipicamente carioca.
  • O 66 Bistrô está localizado no bairro Jardim Botânico e possui decoração informal e descontraída. Para o almoço a sugestão é o bufê de saladas, carpaccios e quiches com grelhado. Todos acompanham arroz de jasmim ou batata crisp. Inúmeros outros requintados pratos a la carte são servidos no Bistrô e à noite o destaque é o menu do chef, com entrada, prato principal e sobremesa.
  • Na Barra da Tijuca temos o 4 Estações, onde só se chega de balsa. A especialidade são os frutos do mar e o carro-chefe é a moqueca à moda alagoana, que pode ser de peixe, camarão ou frutos do mar; acompanham arroz, farofa amarela e acaçá. É preciso fazer reservas.

Além dessas opções, você pode conferir outros restaurantes ótimos no Rio de Janeiro clicando aqui.

Passeio de Trem Curitiba – Morretes. Os encantos da Serra do Mar Paranaense

Uma verdadeira aventura pela Serra do Mar Paranaense. Para muitos, e me incluo entre essas pessoas, são momentos inesquecíveis, independente se é a primeira, segunda ou décima viagem! O trajeto dura aproximadamente 3 horas e passa por belezas naturais e também por belezas construídas pelo homem.

Viagem de trem Curitiba - Morretes
Viagem de trem Curitiba - Morretes

Vou relatar abaixo, em formato de tópicos, a minha última experiência e dar algumas dicas sobre o passeio de trem entre Curitiba e Morretes, que realizei nas férias de 2011.

Programe a compra da passagem

Essa foi uma falha que cometi e agora eu recomendo para que vocês não tenham nenhum problema quanto às passagens. Como eu não havia programado a compra das passagens para o meu passeio de trem até Morretes, fui convicto que encontraria dois lugares um dia antes da data. É claro que, se tratando do mês de janeiro (período de férias), não consegui comprar as passagens para o dia escolhido.

Para maior segurança, recomendo que você compre a passagem com pelo menos uns 5 dias de antecedência, evitando assim frustrações como a que eu tive. Acredito que nos períodos fora de temporada seja mais fácil encontrar passagens na última hora, mas não vale à pena arriscar!

Outra dica (e essa é valiosa): compre suas passagens para o lado esquerdo do trem. Mais abaixo vocês vão entender o porquê.

Opções de Vagões

Se você está com pouca grana, e não liga para conforto, a melhor opção é o vagão Econômico. As outras opções são boas para quem gosta mais de conforto e, principalmente, para aqueles que não conhecem a história da ferrovia e dos pontos por onde o trem passa, pois nos vagões Turístico, Executivo, Litorina de Luxo e Litorina Convencional o passageiro recebe guias impressos e tem a companhia de um guia turísticos que relata os pontos mais importantes do passeio.

Os preços das passagens podem variar entre R$48,00 e R$270,00 (na data de publicação do post – 26/05/2011 – sujeito a alterações). Existem também a opção de camarotes de 4 e 8 lugares, ideais para quem vai ao passeio em grupo.

Chegue cedo no dia da viagem

Essa dica vale principalmente para quem vai fazer o trajeto entre Curitiba – Morretes. Apesar do espaço de embarque comportar bem as pessoas, longas filas se formam na Rodo-Ferroviária de Curitiba. As poltronas são identificadas por números, e você escolhe aquela que mais lhe agrada, mas o tumulto das filas pode lhe incomodar. O embarque em Curitiba costuma ser às 8h15 e o ideal é estar lá por voltar das 7h30.

Não se esqueça do lanchinho

Ou do dinheiro para comprar os produtos vendidos a bordo do trem. Essa dica é válida principalmente para quem vai viajar de classe econômica, onde o lanche não é servido gratuitamente. Caso você opte pela viagem nas outras classes, um lanche será servido, mas caso você queira algo a mais, os funcionários da empresa responsável pelo trem estarão à disposição para vender outras opções de lanches.

Leve dinheiro para as lembrancinhas

Ou como algumas pessoas gostam de chamar: “souvenir”. Lindas lembranças são comercializadas a bordo do trem, mas garanto que nada substitui sua câmera fotográfica! E olha que vale a pena cada foto, pois a paisagem é linda e você vai querer ter lembranças de cada uma das maravilhas da Serra do Mar. Mas tomem cuidado com a maquina e descarregue ela em seu computador assim que chegar em casa, pois eu não fiz isso em minha última viagem e acabei perdendo todas as fotos!

O lado esquerdo do trem

Agora vou explicar o porquê do lado esquerdo do trem ser a melhor opção para quem vai fazer a viagem entre Curitiba – Morretes. E é simples: do lado esquerdo você tem a visão privilegiada de toda a Serra do Mar, as Montanhas, Cachoeiras, Túneis, Pontes e Abismos que existem no trajeto. É claro que, se você não conseguir comprar do lado esquerdo, os espaços no vagão permitem que os passageiros fiquem de pé e compartilhem as janelas para que todos consigam visualizar bem as belezas por onde o trem passa.

Os principais pontos da viagem

Véu da Noiva – A primeira grande atração do passeio é o “Véu da Noiva” – nome dado a uma cachoeira do Rio Ipiranga com 70 metros de queda. É um dos pontos favoritos para uma bela foto. Durante a viagem, fique atento, pois qualquer descuido pode fazer você perder essa bela paisagem.

Santuário de N. S. do Cadeado – A história dá conta que ali era uma das moradias dos operários que trabalharam na construção a ferrovia. Ao acabarem as obras, eles optaram em deixar a imagem de N. S. do Cadeado que os acompanhavam, e assim, foi criado o santuário. Além disso, para os aventureiros que desbravam a Serra do Mar a pé, pelas Trilhas do Itupava, o Santuário serve como um ótimo mirante para apreciação da natureza que envolve o lugar.

Ponte São João – Uma obra arquitetônica de deixar qualquer um de boca aberta! A ponte foi inaugurada no ano de 1885 e foi construída durante as obras da ferrovia. Na época, foi considerada uma das grandes obras da engenharia nacional e um fato curioso foi que Dom Pedro II que lançou a pedra fundamental da obra. A ponte possui 110 metros de comprimento,  55 metros de altura e faz parte do patrimônio cultural e certamente é o principal cartão postal da viagem.

Pico Marumbi – A estação do Marumbi é, atualmente, a única parada para embarque e desembarque de passageiros. Infelizmente, devido aos descuidos das mantenedoras da ferrovia, as outras estações foram desativadas, mas estamos aqui para falar de coisas boas, né?!

A estação Marumbi foi mantida ativa devido ao grande número de pessoas que visitam o Parque Estadual Pico do Marumbi para a prática de escaladas e acampamento. A visão do local é linda e para os aventureiros que desembarcam por lá, subir o Pico do Marumbi e visualizar toda a beleza da Serra do Mar é um prêmio merecido.

Estação Pico Marumbi
Estação Pico Marumbi

Destino: Morretes

A cidade de Morretes é maravilhosa, e certamente, merece um post só para ela! Mas falando rapidinho sobre como aproveitar a cidade: Não deixe de saborear o delicioso Barreado, prato típico da região e os doces preparados e vendidos pelos moradores da cidade nas várias feiras de rua. A arquitetura da cidade é belíssima e você conseguirá visitar alguns dos principais pontos a pé. No verão, uma das diversões mais disputadas é a descida do Rio Nhundiaquara a bordo de uma bóia.

O único ponto mais triste da viagem são as crianças que ficam na beira da ferrovia, logo na entrada de Morretes, pedindo esmolas. A cena toca muito os viajantes, que acabam fazendo suas doações, mas o certo é o governo, em suas três esferas, tomarem conta com mais carinho dos moradores da região.

Voltando para Curitiba

Caso você não fique em Morretes e opte por voltar no mesmo dia para Curitiba (muitos turistas optam por ficarem hospedados em algum hotel Curitiba) a dica que dou é, logo que chegar a Morretes, ir à Rodoviária da cidade e garantir a passagem da volta em um dos vários ônibus que saem do litoral com destino à Curitiba. A passagem é bem barata e a viagem muito curta, ideal para descansar, por que, apesar de belo, o passeio deixa qualquer um bem cansado.

E essas foram as minhas dicas, tanto para aqueles que já tinham escolhido esse passeio para as próximas férias, tanto para aqueles que estavam na dúvida. Viajar de trem entre Curitiba e Morretes é uma experiência incrível que você levará por toda a vida. O gostinho de “quero mais” vai ficar presente, pois a cada nova viagem, um ponto novo do trajeto você conhecerá e se encantará.

Morretes
Morretes

Em sua próxima viagem para Curitiba, não deixe de fazer esse passeio, ótimo para a família, casais e grupos de amigos.

Festival de Teatro de Curitiba 2011. A grande festa cultural de CURITIBA

Durante os meses de março e abril programas como um passeio ao shopping ou uma animada balada serão apenas coadjuvantes na capital paranaense, pois quem promete ocupar o tempo livre dos curitibanos com muita diversão, drama, suspense e risadas é o Festival de Curitiba 2011. As datas de um dos mais importantes eventos de teatro e cultura do Brasil já foram marcadas: de 29 de março a 10 de abril. Essa será a 20º edição do Festival de Teatro em Curitiba, que como de costume, invade os palcos e as ruas da cidade levando cultura e lazer a todos que comparecerem. O evento é tão importante que atraí a atenção e o desejo de pessoas do Brasil inteiro. Por isso, se você pretende participar do Festival de Curitiba 2011, seja para prestigiar ou para atuar, que tal reservar seu hotel em Curitiba o mais rápido possível e não se incomodar?

Festival de Curitiba 2011
Festival de Teatro de Curitiba 2011

Criado em 1992 por Leandro Knoplholz e Carlos Eduardo Bittencourt, que na época tinham somente 18 e 22 anos, o Festival de Teatro de Curitiba tinha o intuito de promover as artes cênicas na capital paranaense, porém, mal sabiam os jovens que o festival teria tanta repercussão e se tornaria um dos eventos mais importantes do Brasil na área. Atualmente, o evento atingiu proporções que nunca haviam sido imaginadas no começo do projeto, as peças de teatro ganharam mais reconhecimento por parte do público, diversidade e qualidade, a cena se desenvolveu e a mostra acompanhou e se aproveitou (no bom sentido, é claro) desse crescimento. No site Cultura de Bolso você encontrará mais informações sobre a concepção do Festival de Teatro de Curitiba. O texto está muito legal e vale a pena conferir.

Teatro Paiol em Curitiba
Teatro Paiol em Curitiba será um dos palcos do Festival

Após algumas alterações na proposta do festival, os atores não são mais os únicos destaques do Festival de Curitiba. Agora, os chef’s de cozinha também prometem surpreender o público no Gastronomix, um evento dentro do Festival. Em sua terceira edição, o Gastronomix mantém sua receita clássica: barraquinhas espalhadas ao ar livre com decorações típicas e por trás delas grandes nomes da gastronomia nacional preparando pratos de dar água na boca. As crianças também ganharam um espaço especial na programação do evento. Desde 2010, foi criado o Guritiba, que são manifestações artísticas como música, teatro, circo e dança voltadas para o público infantil, mas não é exclusividade da garotada, pois quem ainda mantém a alma de criança pode desfrutar das atrações à vontade.

Risorama 2011

E não se preocupe, pois uma das atrações mais procuradas do festival continua sendo um dos principais destaques e não ficou de fora dessa celebração cultural. O Risorama é o espaço reservado para a comédia e está junto ao Festival de Curitiba desde 2004, sempre sob o comando do comediante Diogo Portugal, artista curitibano, que trás para a cidade os principais nomes do stand-up comedy do Brasil. Na edição do Risorama 2011 será possível ver mais uma vez a Nany People e seu estilo irreverente, isso porque ela será mestre de cerimônia dessa grande festa do humor. Nany disse em entrevista para a folha de São Paulo que participa do evento desde sua primeira edição e atualmente sua estrutura melhorou bastante possibilitando melhor qualidade dos espetáculos.

Risorama 2011
Risorama 2011. Fonte: diogoportugal.com.br

Mostra Fringe

Outra categoria do evento, e uma das mais famosas e democráticas do festival  é a amostra Fringe, que permite a participação de várias companhias de teatro do Brasil, que buscam, muitas vezes, a primeira oportunidade para apresentar o seu espetáculo para um público diferente àquele de costume. A concepção da Amostra Fringe se baseou no Festival de Teatro de Edimburgo (Escócia), onde Fringe significa franja ou margem. Na versão européia a categoria tem uma presença secundária, entretanto em Curitiba, o Fringe é o carro chefe do evento.

Mostra Oficial do Festiva de Teatro de Curitiba – 2011

A mostra oficial, como é conhecida a categoria que abrange as principais peças em cartaz no festival, exibirá 31 espetáculos e entre eles oito estarão estreando e um será internacional. Para abrir o evento foi escolhido o espetáculo de rua “Ricardo III” dirigido por Gabriel Vilela, do grupo Clowns de Shakespeare.

Peças da Mostra Oficial do Festival de Teatro de Curitiba 2011

“…” – Sesc da Esquina – 01/04 e 02/04

“A história do homem que ouve Mozart e da moça do lado que escuta o homem” – Teatro Paiol – 04/04 e 05/04

“Adultério” – Teatro da Reitoria – 30/03 e 31/03

“Anjo Negro” – Teatro da Reitoria – 06/04 e 07/04

“Antes da coisa toda começar” – Barracão do Cietep – 07/04, 08/04, 09/04 e 10/04

“As próximas horas serão definitvas” – Teatro da Reitoria – 09/04 e 10/04

“É com esse que eu vou – O samba de carnaval na rua e no salão” – Guairão – 01/04 e 02/04

“Édipo” – Teatro Paiol – 07/04 e 08/04

“Comédia Russa” – Teatro Positivo – 02/04 e 03/04

“DNA, somo todos iguais” – 02/04, 03/04, 08/04 e 09/04

“Estilaços” – Barracão do Cietep – 04/04, 05/04 e 06/04

“Inverno da luz vermelha” – Guairinha – 06/04 e 07/04

“Labirinto” – Sesc da Esquina – 09/04 e 10/04

“Ligações perigosas” – Teatro Positivo – 08/04, 09/04 e 10/04

“Marina” – Sesc da Esquina – 06/04 e 07/04

“Marlene Dietrich – As pernas do século” – Guairinha – 03/04 e 04/04

“Me salve, Musical!” – Teatro Positivo – 05/04 e 06/04

“O último StandUP” – Teatro Paiol – 30/03 e 31/03

“O Livro” – Barracão do Cietep – 30/03 e 31/03

“Os 39 degraus” – Teatro Guaira – 05/04 e 06/04

“Pedras nos Bolsos” – Sesc da Esquina – 03/04 e 04/04

“Preferiria Não” – Guairinha – 31/03 e 01/04

“Savana Glacial” – Teatro da Reitoria – 02/04 e 03/04

“Sete por Dois” – Teatro Paiol – 09/04 e 10/04

“Sonhos para vestir” – Teatro Paiol – 01/04 e 02/04

“Sua Incelença, Ricardo III” – Largo da Ordem – 29/03 e 30/03

“Tathyana” – Guairão – 09/04 e 10/04

“Tercer Cuerpo” – Sesc da Esquina – 30/03e 31/03

“Tio Vânia” – Teatro Bom Jesus – 08/04, 09/04 e 10/04

“Trilhas sonoras de amor perdidas” – Teatro Bom Jesus – 02/04 e 03/04

“Um coração fraco” – Guairinha – 09/04 e 10/04

Ingressos para o Festival de Curitiba

Os ingressos para as peças do Festival de Curitiba 2011 já estão à venda e você vai encontrá-los nos shoppings Palladium, Muller e Barigui. Além disso, você terá a opção de realizar sua compra online, através do site “Ingresso Rápido”. Não deixe para comprar o seu ingresso na última hora. As principais peças costumam ter suas entradas vendidas rapidamente, principalmente da amostra oficial e do Risorama.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...